Doenças Cardíacas

Cigarro E Diabetes Andam Juntas, Entenda


Por Dr. Roberto Yano
17 de julho de 2020

Para quem é fumante, saber a relação entre cigarro e diabetes é essencial. Até mesmo quem não é fumante irá se surpreender com a relação dessa doença com o tabaco.

Sendo um quadro que atinge muitas pessoas ao redor do mundo, a diabetes merece a devida atenção e respectivos tratamentos.

Esse artigo traz a relação muito interessante que um estudo fez sobre o assunto e outras questões sobre o tabagismo e a diabetes.

Cigarro E Diabetes Andam JuntasCigarro e diabetes: entenda a doença

Antes de entender qual a relação de cigarro e diabetes é preciso entender do que se trata a diabetes.

Esta é uma doença crônica relacionada à produção de insulina. O corpo dos diabéticos não consegue produzir a insulina ou usá-la de forma correta.

A insulina, por sua vez, é o hormônio que controla os níveis de glicose no sangue. É através desse hormônio que é possível utilizar a glicose que obtemos dos alimentos.

As consequências dessa doença crônica são muitas, podendo prejudicar vários órgãos.

Cigarro e diabetes: o que os estudos dizem

Quando o assunto é cigarro e diabetes não faltam estudos para comprovar o quanto o tabagismo está intimamente relacionado com essa doença.

Em um relatório especial sobre a relação do fumo com a diabetes, o Centers for Disease Control and Prevention, nos EUA, houve a compilação de algumas informações sobre o assunto.

Constatou-se que o tabagismo não é somente um agravante da diabetes, mas, também, é um fator causal da doença. Ou seja, o tabagismo pode ser precursor da diabetes.

Essa informação foi gerada através de uma metanálise de mais de 20 estudos, que abrangeu quase 4 milhões de pessoas. A compilação de estudos mostrou que os fumantes têm, aproximadamente, de 30% a 40% de desenvolver diabetes tipo 2.

Ainda sobre cigarro e diabetes, outros estudos compararam indivíduos que nunca fumaram com ex-fumantes leves (consumiam até 15 cigarros por dia) e pesados (consumiam mais de 15 cigarros por dia).

Os resultados foram bem interessantes: os ex-fumantes tinham 14% a mais de probabilidade de desenvolver diabetes do que pessoas que nunca fumaram.

Já os fumantes leves têm uma chance de 25% maior e os fumantes pesados têm uma chance de 54% maior.

Além disso, estudos também levantaram quanto tempo é necessário para que um ex-fumante volte a ter as mesmas condições de saúde que um individuo que nunca fumou quando o assunto é diabetes.

Há alguma discrepância entre alguns estudos. Há uma linha que diz que são necessários 12 anos para se livrar totalmente dos efeitos, enquanto outra diz que o tempo é de 10 anos para homens e 5 anos para mulheres.

Cigarro E Diabetes Andam JuntasPor que cigarro e diabetes não combinam

Mas, afinal de contas, por que o cigarro e diabetes não combinam? Os componentes do cigarro, como a nicotina, interferem no controle de insulina, aumentando os níveis de glicose no sangue.

Ou seja, o cigarro interfere diretamente no componente principal da diabetes: a insulina. Não há como o hábito não ser prejudicial para os diabéticos.

Além disso, há algumas questões indiretas sobre o tabagismo: fumar diminui o apetite e reduz os sentidos de olfato e paladar, isso estimula os indivíduos a não se alimentarem corretamente.

A diabetes é uma doença que pode levar a uma série de complicações, incluindo a amputação de membros inferiores. Apesar de ser uma doença relativamente comum, é preciso ficar atento, pois é muito perigosa.

Então, não há nenhuma teoria que negue que o cigarro e diabetes não combinam. Quem é fumante deve tentar parar com esse vício o mais rápido possível (até porque fumar faz mal à saúde de forma geral, principalmente pulmões).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *