Infarto

Como É Feita Uma Ponte De Safena?


Por Dr. Roberto Yano
10 de julho de 2020

Problemas cardíacos acometem mais de 300 mil brasileiros por ano. A medicina e em particular a cardiologia evoluiu muito nos últimos anos. Tanto os procedimentos por cateter e a cirurgia aberta, como a de revascularização avançaram demais nas últimas décadas. Existe hoje a possibilidade de realizar cirurgia de revascularização do miocárdio, muita vezes até sem ter que parar os batimentos do coração.

A cirurgia de ponte da safena é também citada com outros nomes, como bypass cardíaco ou revascularização do miocárdio. Mas, em qualquer um desses termos estamos nos referindo ao mesmo procedimento.

Quando ocorre obstrução grave e principalmente, se as lesões acometem a artéria descendente anterior com mais uma artéria coronária, ou ainda, atinge o tronco da coronária esquerda, pode ser indicado a cirurgia de revascularização.

Na cirurgia de revascularização pode ser optado, avaliando cada caso o enxerto tanto de artérias, quando de veias para a realização da cirurgia. As artérias mais utilizadas são a torácica interna esquerda, e a radial. E como dito a veia mais utilizada é a safena.

Ponte De Safena

Entenda Como É Feita A Ponte De Safena

O coração é o órgão mais importante do corpo. Ele é responsável por bombear o sangue que circula por toda a parte, mantendo os órgãos vivos e em funcionamento.

Mas, o próprio coração demanda de uma boa quantidade de sangue carregado de oxigênio para funcionar. Esse sangue chega até o músculo cardíacos através das artérias coronárias, que são responsáveis por irrigar o músculo cardíaco.

Quando uma dessas artérias está obstruída, o sangue não consegue chegar ao seu destino, e o coração entra em sofrimento.

A solução, portanto, é manter essa passagem livre para que o sangue circule corretamente. A ponte de safena é usada justamente para isso, criando uma espécie de atalho entre a artéria aorta – a principal do corpo humano – e a coronária que está obstruída.

É como se o sangue mudasse o seu rumo para conseguir chegar ao seu destino porque uma das “ruas” está interditada.

Mas, Afinal, O Que É Uma Safena?

A “safena” é uma veia do corpo humano presente na perna. Então, a ponte de safena consiste em duas incisões: uma para retirar essa veia e outra para implantá-la no coração.

A safena não faz tanta falta para as pernas. Outras veias acabam mantendo o retorno sanguíneo e ocupando o lugar daquela veia que foi retirada.

Então, ela é usada para fazer essa ponte – daí o nome do procedimento – uma ponte que liga a aorta até a coronária.

É Uma Cirurgia Arriscada?

A cirurgia de ponte de safena é muito delicada, pois, é necessário abrir o tórax e expor o coração. No entanto, é também uma cirurgia com alto índice de sucesso!

Ela é realizada com anestesia geral. O paciente é colocado em circulação extracorpórea, para que o cirurgião possa fazer a parada do coração e operar com mais tranquilidade. Como dito acima existem casos específicos em que é possível fazer a cirurgia sem a cardioplegia, ou seja, sem parar o coração, e sem usar a circulação extracorpórea, depende de cada caso e de cada serviço.

O primeiro passo é remover a safena da perna. Em seguida o médico fará uma incisão peitoral até o coração.

Nesse momento, ele analisa a artéria obstruída e define o local onde a ponte de safena será enxertada. Assim que o local é definido o médico realiza o implante suturando a veia no local.

O paciente é então suturado e deve retornar da anestesia em algumas horas. Geralmente o paciente passa mais 2 dias na UTI e é encaminhado para o quarto se não houver nenhuma complicação no quadro.

A fisioterapia pode ser parte essencial desse tratamento. Isso permite que o paciente volte a ter qualidade de vida e não sinta mais dores, pressões e incômodos no peito.

A ponte de safena é uma cirurgia que ainda é bastante realizada no Brasil e no mundo. Esta cirurgia vem perdendo o seu espaço devido a evolução dos stents, e da angioplastia, mas ainda tem grande importância na cardiologia. Ela está indicada nos casos em que há pelo menos 2 artérias acometidas, sendo uma delas a descendente anterior, ou quanto se tem lesão de tronco da coronária esquerda. É importante ressaltar que além da veia safena, caso o paciente tenha outras lesões pode ser realizado o enxerto através de artérias citadas acima.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *