Tratamentos

Infarto Em Jovens – Ninguém Está Livre Desse Mal


Por Dr. Roberto Yano
10 de julho de 2020

Engana-se quem pensa que infarto em jovens não acontece. Esse é um quadro que pode acometer qualquer pessoa, em diferentes idades. Por isso é de suma importância que se mantenha uma atenção redobrada quanto ao problema.

São diversos os motivos que podem levar uma pessoa a um infarto. Entre os jovens isso tem relação, muitas vezes, com os hábitos de vida. Sedentarismo, tabagismo, uso de drogas como a cocaína, estresse, hipertensão arterial e diabetes são alguns dos fatores de risco que acabam desencadeando um ataque cardíaco.

Para piorar, muitos sequer sabem quais são os sintomas desse mal, e acabam ignorando os sinais de que algo muito grave está por acontecer. Perceba o quão delicado e perigoso pode ser o infarto em jovens.

Infarto Em Jovens

Infarto Em Jovens Cresce No Brasil E No Mundo

Segundo informações do Ministério da Saúde, no Brasil divulgadas pelo HCor, o número de casos de pessoas que sofrem um infarto ainda jovens tem aumentado em todo o mundo.

No Brasil, de 2013 para cá houve um aumento de 13% nos casos de pessoas que infartaram antes dos 30 anos de idade.

É um erro pensar que o corpo mais jovem está mais seguro contra esse mal. Embora o corpo seja mais vigoroso e forte, o infarto em jovens pode ser mais fatal se compararmos com o infarto em idosos.

Isso acontece porque o jovem tem menos circulação colateral que pessoas acima de 40 anos de idade.

  • Hábitos de vida:

O principal motivo pelo qual o infarto em jovens aumentou tanto tem relação direta com os hábitos de vida. Muitos mantêm uma alimentação inadequada, são fumantes, obesos e hipertensos antes dos 30 anos.

Há que se soma ainda uma vida repleta de tarefas estressantes, como faculdade, trabalho e outras obrigações que acabam elevando o número de jovens ansiosos, depressivos e outros quadros que podem impactar a saúde cardíaca.

O Que Pode Ser Feito?

Não há uma solução mágica contra o infarto. É importante que se comece a falar de bons hábitos e cuidados com a saúde mais cedo, incluindo essa pauta na rotina dos brasileiros. A alimentar saudável, a prática de exercício físico, o combate a obesidade e ao estresse, devem ser medidas praticadas desde a infância. A mudança nos hábitos de vida aumenta a qualidade de vida e a longevidade das pessoas.

  • A importância do histórico familiar:

Outro fator responsável pelo infarto em jovens é o histórico familiar. Quem tem pais, avós ou irmãos que infartaram cedo tendem a ter mais chances de passar pelo mesmo problema.

  • Ansiedade e estresse:

Também é fundamental compreender que a ansiedade e o estresse – dois fatores hoje presentes na vida dos mais jovens – podem desencadear o quadro de ataque cardíaco.

Cerca de 15% dos casos de infarto estão ligados a crises de estresse. É um número alto que deve servir de alerta: manter a saúde e o bem-estar mental também é essencial para se evitar o infarto em jovens.

Acompanhamento Médico Somado Aos Bons Hábitos – A Melhor Solução

O infarto em jovens é uma triste realidade que precisa ser vista com atenção.

A saúde do coração ainda é muito negligenciada no Brasil. A maioria das pessoas procura o cardiologista apenas quando uma doença já instalou.

É muito importante entender que a cardiologia pode atuar de maneira preventiva. Existem alguns exames que podem predizer se há risco de infartar.

Por isso, fazer visitas frequentes ao médico cardiologista é fundamental para evitar o infarto em jovens, ou em qualquer outra idade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *