Infarto

Quais São Os Tipos De Cirurgias Cardíacas?


Por Dr. Roberto Yano
10 de julho de 2020

São diversos os tipos de cirurgias cardíacas que existem atualmente. Felizmente, com o avanço médico e científico surgiram tratamentos e procedimentos capazes de salvar vidas e corações.

Cada cirurgia é aplicada em uma situação específica. Somente um médico especializado consegue dizer qual é indicada para cada caso.

Mas, o nível de complexidade varia muito. Existem cirurgias bem simples, que ajudam a recuperar uma artéria entupida e evitando assim um quadro de infarto, até o transplante cardíaco, onde o coração é substituído por um novo.

Obviamente todas as cirurgias cardíacas trazem os seus riscos, como qualquer procedimento invasivo. Porém, quando realizadas por uma equipe profissional e qualificada as chances de sucesso são muito grandes.

Tipos De Cirurgias Cardíacas

Conheça Os Principais Tipos De Cirurgias Cardíacas

A cirurgia cardíaca vêm sendo utilizadas na medicina há muito tempo. São estratégias cirúrgicas capazes de recuperar um coração. Hoje existem inúmeros tipos de cirurgia cardíaca, como de revascularização do miocárdio, correção de valvas cardíacas, cirurgias complexas de cardiopatias congênitas, implante de marca-passo, entre outros.

A cirurgia cardíaca é uma subespecialidade da cardiologia. Ela é realizada por um cirurgião especializado, e que durante o procedimento, é acompanhado por sua equipe de profissionais. Veja quais são os tipos de cirurgias cardíacas:

  • Revascularização do Miocárdio:

Essa cirurgia é conhecida popularmente como “ponte de safena”. Ela é feita a partir da retirada de uma pequena veia da perna do paciente – que não fará falta nos membros inferiores.

Essa veia é usada como ponte entre a aorta e a artéria coronária, criando um “atalho” para que o sangue continue circulando. É uma das cirurgias cardíacas mais realizadas e mais pode ser muito eficiente para evitar infartos e reinfartos.

Ainda há casos em que a melhor opção é a utilização de artérias do corpo ao invés das veias, podendo-se optar por artérias como a artéria radial, a artéria torácica, gastroepiploica direita e epigástrica inferior.

  • Correção de Doenças Valvares como plastia ou troca de válvulas:

Essa cirurgia consiste na colocação de uma prótese ou no reparo de uma válvula que tenha parado de funcionar. O médico pode optar pela substituição total, se considerar que a válvula não está em perfeitas condições para o reparo. Hoje já existem técnicas não invasivas, sofisticadas, para a correção de muitas dessas doenças, sem precisar fazer uma cirurgia aberta.

Correção De Doenças Da Artéria Aorta

Outra cirurgia bastante frequente no Brasil é a correção da aorta. A aorta é o principal vaso sanguíneo do corpo. Ele precisa funcionar perfeitamente bem para garantir a saúde cardíaca e total do organismo, já que ela que irriga todos nossos órgãos, exceto os pulmões.

Quando ocorre uma dilatação grave desta artéria, o que chamamos de aneurisma de aorta, pode ser necessária sua correção através de cirurgia aberta, muitas vezes com substituição da valva aórtica.

Esse é um dos tipos de cirurgias cardíacas que geralmente está integrado a algum outro procedimento – como a revascularização do miocárdio, por exemplo.

  • Correção de Cardiopatias Congênitas:

São cirurgias realizadas em bebês cujos corações aparentam alguma deformidade.

Existem uma gama enorme de doenças genéticas, que levam a má formações ao coração do neonato e que devem ser resolvidas muitas vezes poucos meses após o nascimento ou até antes, para garantir a sobrevida do bebê.

Geralmente são más formações em válvulas cardíacas ou má formação na parede do músculo cardíaco, ocorrendo comunicações que não deveriam existir e levando a mistura de sangue oxigenado com sangue pouco oxigenado.

A Complexidade De Um Transplante De Coração

Esse talvez seja um dos mais impressionantes dentre todos os tipos de cirurgias cardíacas. O transplante de coração ocorre quando o órgão é completamente substituído por um novo.

Nesse caso é usado o coração de um individuo que tenha falecido por morte cerebral, e cujos exames sejam compatíveis com o paciente que demanda o transplante.

É uma cirurgia extremamente delicada, que requer um longo período de internação, preparo pré-operatório e um período ainda mais longo e delicado de pós-operatório. Os cuidados são para que não haja rejeição do novo órgão.

  • Implante de marca-passo:

O último dos tipos de cirurgias cardíacas que citaremos é o implante de marca-passo. Se trata do implante de um pequeno dispositivo que regula os batimentos cardíacos.

Os marca-passos são indicados quando a condução elétrica do paciente fica doente, e ela não é mais capaz de bombear o sangue pelo corpo de forma natural.

Os diferentes tipos de cirurgias cardíacas são usados também em diferentes situações. O nível de complexidade varia muito, mas em qualquer situação é fundamental estar assistido por um médico qualificado, especialista nesse tipo de cirurgia.

Também é importante entender que todos os tipos de cirurgias cardíacas demandam cuidados antes e depois do procedimento. Eles garantirão o bem-estar e a saúde do paciente que passa pelo procedimento.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *